• Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Instagram Branco

Quando é preciso extrair o dente siso?

Mito: todo mundo tem de extrair o dente siso.

Verdade: todo problema apresentado por essa unidade dentária deve ser levado a sério e resolvido logo, a fim de se evitar dolorosas e graves complicações.


Popularmente chamado de dente do juízo – por erupcionar normalmente entre os 16 e os 25 anos de idade, o dente siso é alvo de muitas dúvidas e controvérsias. São chamados assim os dois pares de terceiros molares, inferiores e superiores.


Na ilustração acima, os terceiros molares estão destacados dentro dos círculos azuis.


Para grande parte dos pacientes, a erupção dessa unidade dentária se dá com tranquilidade, apesar de uma curta fase incômoda, com gengivas inchadas e doloridas. Noutros casos, esses dentes nunca chegam a despontar, mas nem por isso a pessoa sofre complicações. E há ainda aqueles indivíduos em que essas unidades não nascem, simplesmente porque elas não existem.


Dr. Tony explica que o siso mal posicionado pode desestabilizar a mordida.


Por outro lado, para muita gente, o terceiro molar é responsável por diversos dissabores, seja por problemas com esses dentes já erupcionados, seja durante a sua erupção ou, até mesmo, com eles inclusos. Segundo o ortodontista Tony Faria, o terceiro molar (siso) não “empurra” outras unidades dentárias. Mas ele pode desestabilizar a mordida, devido à sua posição.


“Nesses casos, após os devidos estudos e avaliações, podemos indicar a extração desses dentes. Outras situações em que a extração pode vir a ser indicada é quando descobrimos que a unidade está atravessada dentro do osso ou, então, voltada para a bochecha, por exemplo, causando dor e inflamações que podem se complicar”, explica o especialista.


A periodontista e implantodontista Marlei Bonella, por sua vez, observa que, devido à sua localização e características morfológicas, os terceiros molares são dentes que costumam receber uma higienização deficiente pelos pacientes. Por isso, essa é uma área de grande incidência de problemas como cáries e inflamações gengivais, onde se observa um grande acúmulo de placa bacteriana e cálculo dentário.


Há muitos casos em que ocorre uma inflamação nos tecidos gengivais ao redor do terceiro molar, devido à má higienização da área. Essa inflamação é denominada de pericoronarite e caracteriza-se por uma séria inflamação e dor intensa.


“Molares são dentes com muitos sulcos na sua superfície e, quando a pessoa come e não faz a escovação, os restos alimentares e as bactérias se acumulam nessas áreas, dando origem às cáries. Além disso, nem sempre a escova alcança como deveria essas unidades dentárias e, pior, muitas vezes as pessoas não têm o hábito de passar fio dental nesses dentes, porque acham mais trabalhoso. Tudo isso cria um ambiente muito propício para o surgimento da gengivite e da periodontite”, explica Marlei.


Ambos os dentistas são categóricos ao alertar que, quando problemas aparecem no terceiro molar, o tratamento (com a possível extração do dente) deve acontecer o mais rápido possível, por duas grandes razões:

  • Quadros infecto-inflamatórios, quando negligenciados, além de forte dor, podem causar diversas complicações para a saúde bucal e a saúde sistêmica;

  • Um dente mal posicionado pode criar um “efeito-dominó”, desestabilizando toda a arcada. Além de dor e/ou prejuízos estéticos, isso leva principalmente a comprometimentos na eficiência da mordida (má oclusão) e da mastigação, podendo comprometer também a articulação e até a respiração do paciente.

MITOS E VERDADES SOBRE O SISO


Todo mundo tem dentes siso: MITO.

A maioria das pessoas tem os terceiros molares, mas algumas pessoas simplesmente não nascem com o germe desses dentes. Logo, eles nunca se formam nesses indivíduos;


É possível ter os sisos, mas eles não nascerem: VERDADE.

Em alguns casos, esses dentes ficam escondidos sob a gengiva e somente por meio de um RX periapical e/ou de uma radiografia panorâmica é que essas unidades dentárias são identificadas;


Todo mundo precisa extrair o siso: MITO.

A decisão de extrair esses dentes depende de uma criteriosa avaliação pelo dentista. Existem muitos casos que podem levar a essa recomendação, geralmente associada a tratamentos ortodônticos ou a complicações infecto-inflamatórias ocorridas nessas unidades. Mas cada situação tem de ser avaliada individualmente;


Existe uma faixa etária ideal para extrair o siso: VERDADE.

No caso das extrações para a realização de tratamentos ortodônticos, geralmente o ideal é que elas ocorram antes dos 30 anos de idade, quando as raízes ainda não estão calcificadas. Depois dessa idade, as extrações geralmente são recomendadas apenas nos casos em que há complicações com essas unidades dentárias;


A cirurgia de extração do dente dói muito: MITO.

No momento da extração, o paciente não sente dor, devido à anestesia administrada para a realização da cirurgia, sendo que para o pós-operatório o paciente também já estará devidamente orientado sobre medicação analgésica, e antinflamatória a fim de evitar a dor na fase de recuperação;


O pós-operatório exige cuidados: VERDADE.

A extração de um dente é um processo cirúrgico numa área muito vascularizada e que, por isso, exige do paciente repouso e cuidados nos dias subsequentes.

MARQUE SUA AVALIAÇÃO AGORA

Ligue para o IOS!