• Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Instagram Branco

Os "estranhos" números dos dentes

Atualizado: 12 de Ago de 2019

A referência dos dentes pelos números e não por seus nomes é, na verdade, uma convenção internacional, chamada Notação Dentária Internacional ou Notação Dentária FDI (Federação Dentária Internacional). Nós da Clinica IOS Odontologia vamos te explicar como funciona esse sistema.

Esse sistema de referências segue os padrões de qualidade estabelecidos pelo sistema ISO e é também conhecida como Notação ISO 3950.

Isso significa que, se você mudar para o exterior e solicitar ao seu dentista atual uma cópia da sua ficha dentária, o seu dentista estrangeiro terá todas as condições de se informar sobre os problemas que você já teve ou tem em cada dente, sem ter de traduzir o seu histórico.

Cada dente tem um nome e cada nome, um número correspondente.

Note no infográfico abaixo que o esquema é montado conforme o ponto de vista do dentista, ou seja, como quem está de frente para a boca do paciente (clique na imagem para vê-la ampliada).


Clique na imagem para vê-la ampliada

Agora, quer entender por que a numeração dos dentes não começa pelo número 1? Por que será que os números iniciais, aparentemente, foram escolhidos de forma arbitrária?

Acompanhe a explicação e você verá que é tudo simples e lógico. É fácil:

a) Primeiro, a notação divide a boca em quadrantes, acompanhando a visão que o dentista tem da boca (ou seja, de frente para o paciente). Então fica assim:

Quadrante 1: Superior Direito

Quadrante 2: Superior Esquerdo

Quadrante 3: Inferior Esquerdo

Quadrante 4: Inferior Direito












b) Depois, foram estabelecidos os códigos dos dentes (você já notou que a gente tem sempre um mesmo modelo de dente de cada lado da boca, não é?). Daí temos:

1: Incisivo Central

2: Incisivo Lateral

3: Canino

4: 1º Pré-molar

5: 2º Pré-molar

6: 1º Molar

7: 2º Molar

8: 3º Molar

c) Ficou fácil matar a charada, não é?

Compreendendo as convenções explicadas nos tópicos “a” e “b” fica fácil entender, por exemplo, o porquê de o “dente da frente” superior direito ser chamado de 11. Afinal, primeiro vem o número correspondente ao quadrante ao qual ele pertence (1) e, depois, o número correspondente ao tipo de dente (Incisivo Central: 1). Logo, ele é o 11.

Vejamos outro, o 26. Isso indica que é um dente do quadrante 2 (isto é, Superior Esquerdo) do tipo 6 (1º Molar). Logo, estamos falando do primeiro molar superior do lado esquerdo.

Quer exercitar? Vá fazendo as relações com a ajuda da tabela da FDI, que está logo abaixo aqui do post.

Você vai ver que essa “mania de dentista” de apontar os dentes pelos seus números correspondentes é, na verdade, um jeito bem prático de montar o histórico dos pacientes. Mas lembre-se, as tabelas são sempre montadas do ponto de vista do dentista, viu? Então pense sempre como se estivesse de frente para a boca do paciente (é assim que a gente vê as coisas).










Muito legas essas curiosidades não é mesmo? Nossos profissionais são muito qualificados e estão sempre dispostos a espalhar o conhecimento por onde passam. Para ver outros muitos artigos como esse é só clicar aqui.

MARQUE SUA AVALIAÇÃO AGORA

Ligue para o IOS!